domingo, 18 de outubro de 2020

Estratégia de leitura - Compreensão textual: "DEPENDE DA POSIÇÃO..."


Endereço da imagem: https://gramaticaonline.com.br/wp-content/uploads/2018/11/Tipos-de-leitura.jpg


Depende da posição...


Segundo estudos recentes,
parado, fortalece a coluna;
de cabeça baixa, estimula a circulação do sangue;
de barriga para cima é mais prazeroso;
sozinho, é estimulante, mas egoísta;
em grupo, pode até ser divertido;
no banho pode ser arriscado;
no automóvel, é muito perigoso...
com frequência, desenvolve a imaginação;
de joelhos, o resultado pode ser doloroso...

Enfim, sobre a mesa ou no escritório,
antes de comer ou depois da sobremesa ,
na cama ou na rede,
nus ou vestidos,
sobre o sofá ou no tapete,
com música ou em silêncio,
sempre é um ato de enriquecimento.
Não importa a idade, nem a raça, nem a crença,
nem o sexo, nem a posição socioeconômica...
Ler é sempre um prazer!


Texto disponível em: https://www.europanet.com.br/dependedaposicao/



ATIVIDADE PROPOSTA


 

1) Diante do título: “Depende da posição...”, o que você imaginou de imediato?

 

______________________________________________________

 

PARTE 1:

Segundo estudos recentes,
parado, fortalece a coluna;
de cabeça baixa, estimula a circulação do sangue;
de barriga para cima é mais prazeroso;
sozinho, é estimulante, mas egoísta;
em grupo, pode até ser divertido;
no banho pode ser arriscado;
no automóvel, é muito perigoso...
com frequência, desenvolve a imaginação;
de joelhos, o resultado pode ser doloroso...


2) Diante do trecho a cima, conte-nos, depois de ter lido até aqui, o que passou a sua mente?

 

_______________________________________________

 

PARTE 2:


enfim, sobre a mesa ou no escritório,
antes de comer ou depois da sobremesa ,
na cama ou na rede,
nus ou vestidos,
sobre o sofá ou no tapete,
com música ou em silêncio,

 

3) E agora, diante desse trecho a cima, o pensamento continua o mesmo? Sim ou não, justifique.


______________________________________________________

 

PARTE 3:

 

sempre é um ato de enriquecimento.
não importa a idade, nem a raça, nem a crença,
nem o sexo, nem a posição socioeconômica...

ler é sempre um prazer!

 

4) E aí, diante do ultimo trecho, quero saber a verdade, você pensou de início que se tratava sobre o ato de ler ou sobre sexo?

 

______________________________________________________

 

 

Definitivamente, o ato de ler leva
você a desfrutar e desenvolver a imaginação...
e você acabou de experimentar esse fato!

 






quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Jogo - Conjunções coordenativas


https://static.mundoeducacao.uol.com.br/mundoeducacao/2020/06/aditiva.jpg


Oi, tudo bem?

Vocês tem dificuldades em fazer ligações entre orações?

Pois, bem!

Se você quer saber o que fazer vá para o item 01


Se não, vá para o item 02


item01: 

Vou te apresentar  as Conjunções Coordenativas, elas são importante para que suas orações não fiquem sem sentidos:


Conjunções Coordenativas

São aquelas que ligam orações de sentido completo e independente ou termos da oração que têm a mesma função gramatical. 


item 02: 

Deixe de ser preguiçoso, não se aprende sem ler, e sem estudar, volte para o  item 01 e comece a estudar!!!kkkkkk


Agora que você já sabe o que são orações coordenadas, saiba também que elas  Subdividem-se em 5, se quiser conhecer vá para o item  03, caso não queira conhecer vá para o item  04.


item 03: 

As conjunções coordenativas são classificadas conforme a ideia que transmite: aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas, explicativas.

item  04: 

Acho bom você conhecer, você não quer arrasar em suas produções textuais?

Agora chegou na parte mais legal!!!

Você vai poder conhecer cada uma delas, de acordo com as necessidades de cada oração.


Vamos lá!

Se você quer conhecer primeiro as orações coordenativas aditivas e saber o que elas exprimem vá para o item 05:


item  05:

Aditivas: ligam orações ou palavras, expressando ideia de acrescentamento ou adição. São elas: e, nem (= e não), não só... mas também, não só... como também, bem como, não só... mas ainda. 

Por exemplo:

A sua pesquisa é clara e objetiva.

Ela não só dirigiu a pesquisa como também escreveu o relatório.


Agora Se você quer conhecer as orações coordenativas adversativas e saber o que elas exprimem vá para o item  06:


item  06:

Adversativasligam duas orações ou palavras, expressando ideia de contraste ou compensação. São elas: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, não obstante. 


Por exemplo:

Tentei chegar mais cedo, porém não consegui.


Mas, Se você quer conhecer as orações coordenativas , alternativas,  e saber o que elas exprimem vá para o item  07:


item  07:

Alternativas: ligam orações ou palavras, expressando ideia de alternância ou escolha, indicando fatos que se realizam separadamente. São elas: ou, ou... ou, ora... ora, já... já, quer... quer, seja... seja, talvez... talvez. 


Por exemplo:

Ou escolho agora, ou fico sem presente de aniversário.


Essa parte é muito importante!!!

Se você tem duvidas entre as orações coordenativas conclusivas e as explicativas e quer saber a diferença vá para o item  08:


item  08:

Conclusivas: ligam a oração anterior a uma oração que expressa ideia de conclusão ou consequência. São elas: logo, pois (depois do verbo), portanto, por conseguinte, por isso, assim.


 Por exemplo:

Marta estava bem preparada para o teste, portanto não ficou nervosa.


Explicativas: ligam a oração anterior a uma oração que a explica, que justifica a ideia nela contida. São elas: que, porque, pois (antes do verbo), porquanto. 


Por exemplo:

Não demore, que o filme já vai começar.


OBSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

ESSAS DICAS SÃO IMPORTANTES!!!


Saiba que:

a) As conjunções "e"," antes", "agora"," quandosão adversativas quando equivalem a "mas". 


Por exemplo:

Carlos fala, e não faz.
O bom educador não proíbe, antes orienta.
Sou muito bom; agora, bobo não sou.
Foram mal na prova, quando poderiam ter ido muito bem.


b) "Senão" é conjunção adversativa quando equivale a "mas sim". 


Por exemplo:

Conseguimos vencer não por protecionismo, senão por capacidade.


c) Das conjunções adversativas, "mas" deve ser empregada sempre no início da oração: as outras (porém, todavia, contudo, etc.) podem vir no início ou no meio. 


Por exemplo:

Ninguém respondeu a pergunta, mas os alunos sabiam a resposta.
Ninguém respondeu a pergunta; os alunos, porém, sabiam a resposta.


d) A palavra "pois", quando é conjunção conclusiva, vem geralmente após um ou mais termos da oração a que pertence. 


Por exemplo:

Você o provocou com essas palavras; não se queixe, pois, de seus ataques.

Quando é conjunção explicativa, "pois" vem, geralmente, após um verbo no imperativo e sempre no início da oração a que pertence. 


Por exemplo:

Não tenha receio, pois eu a protegerei.


Fonte do texto base:

https://www.soportugues.com.br/secoes/morf/morf85.php


E aí você gostou?


Eu gostei muito de passar esse conteúdo para você, saiba que para mim é uma honra ajuda-los!!!



terça-feira, 13 de outubro de 2020

LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO - " A AMANTE"

 https://i.ytimg.com/vi/rWUbTSRHY1Q/maxresdefault.jpg



Texto


*A AMANTE...*

Simplesmente Formidável!!!

Alguns anos depois que nasci, meu pai conheceu uma estranha, recém-chegada à nossa pequena cidade. Desde o princípio, meu pai ficou fascinado com esta encantadora novata e, em seguida, a convidou pra  morar com gente.

A estranha aceitou e, pasmem, minha mãe também!!!

Enquanto eu crescia, na minha mente jovem, ela já tinha um lugar muito especial.

Minha mãe me ensinou o que era bom e o que era mau e meu pai me ensinou a obedecer. Mas a estranha era mais forte, nos encantava por horas falando de aventuras e mistérios.

Ela sempre tinha respostas para qualquer coisa que quiséssemos saber.

Conhecia tudo do passado, do presente e até podia predizer o futuro! O chato é que não podíamos discordar dela. Ela sempre tinha a última palavra!!!

Foi ela quem levou minha família ao primeiro jogo de futebol.

Fazia a gente rir e chorar.

A estranha quase nunca parava de falar, mas o meu pai a amava. Tinha até ciúmes. Mandava a gente ficar em silêncio para poder ouvi-la.

Muitas vezes a levava pro quarto e dormia com ela. Minha mãe não gostava, mas aceitava.

Agora me pergunto se minha mãe teria rezado alguma vez para que ela fosse embora.

Meu pai dirigia nosso lar com fortes convicções morais, mas a estranha não se sentia obrigada a segui-las...

As brigas, os palavrões em nossa família  não eram permitidos nem por parte de nossos amigos ou de qualquer um que nos visitasse.

Entretanto, ela usava sua linguagem inapropriada que às vezes queimava meus ouvidos e que fazia meu pai e minha mãe se ruborizar.

Meu pai nunca nos deu permissão para tomar álcool e fumar, mas ela nos incentivava, dizia que isto nos destacava na sociedade.

Falava livremente (talvez demasiado) sobre sexo. 

Agora sei que meus conceitos sobre relações foram influenciados fortemente durante minha adolescência por ela.

Muitas vezes a gente a criticava, mas ela não se importava e não ía embora da nossa casa. Mas também a gente era conivente com toda esta situação.

Passaram-se mais de cinquenta anos desde que a estranha veio para nossa família. 

Desde então ela mudou muito, mas ainda continua jovem, prática, bonita e elegante.

Esta lá em casa, tranquila, esperando que alguém queira escutar suas conversas ou dedicar seu tempo livre a fazer-lhe companhia, admirá-la.

 (Autor desconhecido)

https://esbrasil.com.br/a-amante-em-nossa-casa/



ATIVIDADE PROPOSTA:



1) Assinale a opção correta, na oração, “Minha mãe me ensinou o que era bom e o que era mau e meu pai me ensinou a obedecer”. Mas, a estranha era:

     

a) (   ) mais forte;

b) (   ) nos encantava por horas falando de aventuras e mistérios;

c) (   ) Ela sempre tinha respostas para qualquer coisa que quiséssemos saber;

d) (   ) Todas as alternativas estão corretas;

e) (   ) Todas as alternativas estão incorretas.


2) "A estranha quase nunca parava de falar, mas o meu pai a amava. Tinha até ciúmes. Mandava a gente ficar em silêncio para poder ouvi-la". O pronome la foi utilizado para substituir qual palavra?

 

R_________________________________________________


3) "As brigas, os palavrões em nossa família não eram permitidos nem por parte de nossos amigos ou de qualquer um que nos visitasse. Entretanto, ela usava sua linguagem inapropriada que às vezes queimava meus ouvidos e que fazia meu pai e minha mãe se ruborizar".

 

Qual o significado da palavra destacada:


a) (   ) linguagem inadequada;

b) (   ) linguagem saudável;

c) (   ) linguagem imprópria;

d) (   ) Duas alternativas estão corretas;

e) (   ) Todas as alternativas estão incorretas.


4) Segundo o texto, o que o pai nunca deu permissão para a família, mas a estranha incentivava, dizia que isto os destacavam na sociedade?

 

 R______________________________________________________


5) Segundo o texto quais qualidades são atribuídas a estranha? Todas as alternativas estão corretas, exceto:


a) (   ) jovem;

b) (   ) prática;

c) (   ) bonita;

d) (   ) elegante;

e) (   ) velha.

 

6) Na oração, “Agora sei que meus conceitos sobre relações foram influenciados fortemente durante minha adolescência por ela”. Quem seria essa amante? Produza um comentário explicando como chegou a essa conclusão: 

__________________________________________________




segunda-feira, 5 de outubro de 2020

OUTUBRO ROSA - CRIAÇÃO DE POEMA VISUAL EM HOMENAGEM A CAMPANHA A SAÚDE DA MULHER

https://www.cliccamaqua.com.br/images/noticias/img_58624_foto_1_a.jpg


Outubro Rosa


            Outubro Rosa é uma campanha anual realizada mundialmente em outubro, com a intenção de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. A mobilização visa também à disseminação de dados preventivos e ressalta a importância de olhar com atenção para a saúde, além de lutar por direitos como o atendimento médico e o suporte emocional, garantindo um tratamento de qualidade.

Durante o mês, diversas instituições abordam o tema para encorajar mulheres a realizarem seus exames e muitas até os disponibilizam. Iniciativas como essa são fundamentais para a prevenção, visto que nos estágios iniciais, a doença é assintomática. ( https://www.roche.com.br/pt/por-dentro-da-roche/voce-sabe-o-que-e-outubro-rosa.html)



💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕



No poema é escrito a palavra “lixo” usando a palavra “luxo”, fazendo uma relação com as palavras que são parecidas, mas de sentidos opostos


Augusto Luís Browne de Campos

://nossabrasilidade.com.br/wp-content/uploads/2012/02/luxo.png


 No poema é escrito a palavra “lixo” usando a palavra “luxo”, fazendo uma relação com as palavras que são parecidas, mas de sentidos opostos. Olhando de longe vê-se a palavra “lixo”, olhando de perto vê-se que ela é construída com a palavra “luxo”, dando um sentido de profundidade, o lixo que há dentro do luxo, o luxo que há dentro do lixo. Servindo também como uma crítica social, a nossa busca na sociedade moderna por status, por luxo, quando na verdade o luxo é um lixo.

https://abcdaescritacriativa.wordpress.com/2014/07/08/lixo-augusto-de-campos/


Agora é a sua vez!!!


ATIVIDADE PROPOSTA

trabalho avaliativo ( 0 a 5 pontos)

 

                A partir do poema a cima  “lixo” usando a palavra “luxo”, de Augusto Luís Browne de Campos, escolha uma palavra, ou uma letra, ou um símbolo e faça um poema visual em HOMENAGEM A CAMPANHA A SAÚDE DA MULHER, pode ser feito em seu caderno e postado em seu: Instagram, whatsApp, facebook, you tube e etc, tire um print e envie para mim.

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

SARAU VIRTUAL - ABERTURA COM UMA DAS OBRAS DE João Cabral de Melo Neto




João Cabral de Melo Neto

Poeta brasileiro
Por Dilva Frazão


Biografia de João Cabral de Melo Neto


João Cabral de Melo Neto (1920-1999) foi um poeta e diplomata brasileiro. Autor de Morte e Vida Severina, poema dramático que o consagrou. Tornou-se imortal da Academia Brasileira de Letras. 

O escritor nasceu no Recife, Pernambuco, no dia 9 de janeiro de 1920. 


Origem


Filho de Luís Antônio Cabral de Melo e de Carmem Carneiro Leão Cabral de Melo, João Cabral era irmão do historiador Evaldo Cabral de Melo e primo do poeta Manuel Bandeira e do sociólogo Gilberto Freyre.

Passou sua infância entre os engenhos da família nas cidades de São Loureço da Mata e Moreno. Estudou no Colégio Marista, no Recife. Amante da leitura, lia tudo o que tinha acesso, no colégio e na casa da avó.

Em 1941, João Cabral participou do Primeiro Congresso de Poesia do Recife, lendo o opúsculo Considerações sobre o Poeta Dormindo.


Poemas de João Cabral de Melo Neto


Cronologicamente, João Cabral situa-se entre os poetas da Geração de 45, mas trilhou caminhos próprios. Seus primeiros livros apresentam uma poesia hermética, ou seja, de difícil compreensão.

Em Pedra do Sono (1942), sua obra inaugural, apresenta uma inclinação para a objetividade embora predomine aspectos surrealistas.


Pedra do Sono

Meus olhos têm telescópios
Espiando a rua.
Espiando a alma
Longe de mim mil metros.

Mulheres vão e vêm nadando
Em rios invisíveis.
Automóveis como peixes cegos
Compõem minhas visões mecânicas.

Há 20 anos não digo a palavra
Que sempre espero de mim:
Ficarei indefinidamente contemplando
Meu retrato eu morto.

Em seguida, João Cabral introduz em seus versos o rigor semântico, que mostra a luta do poeta com a estética da poesia para encontrar a expressão exata e precisa, como no trecho a seguir:


O Engenheiro

A luz, o sol, o ar livre
envolvem o sonho do engenheiro.
O engenheiro sonha coisas claras:
superfícies, tênis, um copo de água.

O lápis, o esquadro e o papel:
o desenho, o projeto, o número:
o engenheiro pensa o mundo justo,
mundo que nenhum véu encobre.

A partir de Cão Sem Plumas (1950) João Cabral passa a abordar temas sociais. Os livros O Rio (1954) e Duas Águas (1956) (onde aparece Morte e Vida Severina) revelam motivos regionais.

Morte e Vida Severina, obra mais popular de João Cabral, é um auto de Natal do folclore pernambucano. Nesse trecho, o retirante explica quem é e a que vai:


Morte e Vida Severina

— O meu nome é Severino,
não tenho outro de pia.
Como há muitos Severinos,
que é santo de romaria,
deram então de me chamar
Severino de Maria;
Como há muitos Severinos
com mães chamadas Maria,
fiquei sendo o da Maria
do finado Zacarias. (...)
E se somos Severinos
iguais em tudo na vida,
morremos de morte igual,
mesma morte Severina:
que é a morte de que se morre
de velhice antes dos trinta,
de emboscada antes dos vinte,
de fome um pouco por dia.

Numa terceira etapa, João Cabral desvencilha o poema de todo e qualquer artifício, sua poesia é desenvolvida mediante a preocupação com os aspectos formais da poesia.

Nesse período aparecem obras-primas como Uma Faca só Lâmina, Terceira Feira e A Educação Pela Pedra.


Educação Pela Pedra

Uma educação pela pedra: por lições;
para aprender da pedra, frequentá-la;
captar sua voz inenfática, impessoal
(pela d dicção ela começa as aulas).
A lição de moral, sua resistência fria
ao que flui e a fluir, a ser maleada;
e de poética, sua carnadura concreta;
a de economia, seu adensar-se compacta:
lições da pedra (de fora para dentro,
cartilha muda), para quem soletra-la.


Obras de João Cabral de Melo Neto

  • Pedra do Sono, 1942
  • O Engenheiro, 1945
  • Psicologia da Composição, 1947
  • O Cão Sem Plumas, 1950
  • O Rio, 1954
  • Morte e Vida Severina, 1956
  • Paisagens com Figuras, 1956
  • Uma Faca Só Lâmina, 1956
  • Quaderna, 1960
  • Dois Parlamentos, 1960
  • Terceira Feira, 1961
  • Poemas Escolhidos, 1963
  • A Educação Pela Pedra, 1966
  • Museu de Tudo, 1975
  • A Escola das Facas, 1980
  • Poesia Crítica, 1982
  • Auto do Frade, 1984
  • Agrestes, 1985
  • O Crime na Calle Relator, 1987
  • Sevilha Andando, 1989


Características

As obras literárias de João Cabral de Melo Neto são marcadas pelo uso da metalinguagem (muitos dos seus trabalhos falam sobre a própria criação literária). Seus poemas também contêm imagens surrealistas e influência da cultura popular.

Em termos de formato, João Cabral primou pela rigidez formal com rimas fixas, ritmo e versos rimados. 

Frases

O amor comeu minha identidade.

A vida não se resolve com palavras.

Tu és a antecipação do último filme que assistirei.

Escrever é estar no extremo de si mesmo.


Prêmios recebidos

João Cabral de Melo Neto recebeu o Prêmio da Poesia do Instituto Nacional do Livro, o Prêmio Jabuti da Academia Brasileira do Livro e o Prêmio da União Brasileira de Escritores pelo livro Crime na Calle Relator.

Foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras para a cadeira n.º 37 tomando posse em 6 de maio de 1969.


Carreira

Em 1942 o escritor publicou sua primeira coletânea de poemas com o livro Pedra do Sono.

Depois de se tornar amigo do poeta Joaquim Cardoso e do pintor Vicente do Rego Monteiro, muda-se para o Rio de Janeiro. Nesse mesmo ano, prestou concurso para o funcionalismo público.

Durante os anos de 1943 e 1944, trabalhou no Departamento de Arregimentação e Seleção de Pessoal do Rio de Janeiro. Em 1945 publicou seu segundo livro - O Engenheiro -, custeado pelo empresário e poeta Augusto Frederico Schmidt.

Realiza seu segundo concurso público e, em 1947, ingressa na carreira diplomática passando a viver em várias cidades do mundo como Barcelona, Londres, Sevilha, Marselha, Genebra, Berna, Assunção, Dacar e outras.


Vida Pessoal

João Cabral de Melo Neto foi casado com Stella Maria Barbosa de Oliveira, com quem teve cinco filhos. Casou pela segunda vez com a poetisa Marly de Oliveira. Em 1992, começou a sofrer de cegueira progressiva, doença que o levou à depressão.

João Cabral de Melo Neto faleceu no Rio de Janeiro, no dia 9 de outubro de 1999, vítima de ataque cardíaco.

https://www.ebiografia.com/joao_cabral_de_melo_neto/




Atividade proposta 

(AVALIATIVA - 0 A 8 PONTOS)



CONSTRUÇÃO DE UM SARAU VIRTUAL


O QUE É UM SARAU?
Um sarau é um evento cultural realizado geralmente em casas particulares onde as pessoas se encontram para se expressar ou se manifestar artisticamente. Um sarau pode envolver dança, poesia, leitura de livros, música acústica e também outras formas de arte como pintura, teatro e comidas típicas. 




INSTRUÇÕES:

CRIAÇÃO DE VÍDEO/ TEMPO: 5 MIN.


1 GRUPO DE 5 PESSOAS;

2 ABERTURA COM A BIOGRAFIA DO AUTOR;

3 EM SEGUIDA: APRESENTAÇÃO DE UMA OBRA DE João Cabral de Melo Neto

4 CONCLUSÃO:

CONCLUA O SARAU COM UMA DAS SEGUINTES OPÇÕES ABAIXO:


* APRESENTAÇÃO INSTRUMENTAL;

* UMA DANÇA;

* UMA MÚSICA;

*  TEATRO

* PINTURAS;

*ETC.

TEMPO: 10 DIAS ( SEXTA-FEIRA  02/10/2020)
ENVIO, VIA WHATSAPP

Estratégia de leitura - Compreensão textual: "DEPENDE DA POSIÇÃO..."

Endereço da imagem: https://gramaticaonline.com.br/wp-content/uploads/2018/11/Tipos-de-leitura.jpg Depende da posição... Segundo estudos rec...